Inovações do século passado que transformaram o mundo

Inovar, coisa de louco, visionário e de pessoas inteligentes?! Na verdade, um pouco de tudo isso em um mesmo ser, assim que penso. Acredito que todos nós podemos inovar, criar e inventar algum produto ou serviço que gere valor.

Com base em estudos dos grandes mestres da inovação do século passado, escolhi alguns que já são extremamente conhecidos e outros não, mas que é sempre bom relembrar e tê-los como exemplos:

1 Pierre du Pont percebeu que sua empresa precisava gerir melhor o dinheiro que movimentava. Sob sua direção (entre 1902 e 1940), a DuPont desenvolveu a moderna contabilidade empresarial.

2 A primeira linha de produção em massa de automóveis surgiu quando Henry Ford fundou sua própria empresa, em 1903. Ford criou um gigante empresarial, promoveu o estabelecimento de várias indústrias e se constituiu num símbolo da produção industrial no século 20.

3 A campanha de marketing agressiva feita pela Bayer em 1910 mudou a natureza da indústria farmacêutica. A empresa se opôs à American Medical Association e difundiu para o público a relação entre seu mais famoso produto, a aspirina, e o nome da marca.

4 Em 1922 era lançada a revista Harvard Business Review. Wallace Dohan, vice-reitor da Universidade Harvard, foi o responsável pela criação de uma das maiores referências do mundo da gestão.

5 Em 1924, Thomas Watson mudou o nome de sua empresa de Computing-Tabulating-Recording Company para International Business Machines (IBM). Um detalhe: o nome mostrava simplesmente a ambição da empresa, já que ela, na verdade, não tinha operações internacionais naquela época.

6 No fim da década de 20, Walt Disney queria dar o nome de Mortimer ao camundongo que acabara de criar. Só aceitou o nome Mickey depois de muita insistência por parte de sua mulher, Lilian.

7 Quando Masaru Ibuka e Akio Morita criaram a Tokyo Tsushin Kogyo, depois da Segunda Guerra Mundial, sua primeira decisão estratégica foi a de escrever a filosofia da empresa. Seus primeiros produtos – componentes de rádio e uma panela para cozinhar arroz – não deram certo. Mas a filosofia da Sony perdura até hoje.

8 A reprodução de imagens por meio de processos xerográficos foi feita por um sujeito chamadoChester Carlson. Em 1947, a empresa Haloid Co. adquiriu a licença para usar sua patente. Anos depois, lançou a primeira copiadora xerográfica e mudou o nome da empresa para Xerox Corp.

9 Quando a Polaroid lançou sua primeira câmara instantânea, em 1948, decidiu corajosamente vendê-la por 89,75 dólares – 87 dólares a mais que a câmara concorrente da Kodak. O estoque inicial de 56 unidades foi completamente vendido logo no primeiro dia.

10 Ray Kroc gostava tanto dos hambúrgueres, das batatas fritas e dos milk shakes vendidos por Mac e Dick McDonald, na Califórnia, que decidiu abrir seu próprio restaurante, em 1955. A McDonald’s Corporationcriou um vasto mercado global para o negócio de fast food.

11 Em 1970, Spencer Silver, da 3M, inventou o Post-it. Só nove anos depois Arthur Fry reconheceu sua utilidade, transformando o Post-it numa máquina de fazer dinheiro.

12 Akio Morita, da Sony, lançou o walkman em 1979, depois de perceber que os jovens gostavam de ouvir música onde quer que estivessem.

Anúncios
Publicado em Acadêmico, Inovação, Profissional | Marcado com , , | Deixe um comentário

O que usar para criar apresentações?

Resolvi escrever rapidamente sobre O QUE UTILIZAR EM APRESENTAÇÕES já que muitas vezes o pessoal me pergunta nas palestras, reuniões, etc. Bem moçada, eu particularmente tenho uma certa facilidade em criar materiais para apresentações devido a uma de minhas formações acadêmicas (há 15 anos atrás, rssss, puts estou velho) ser em Desenho Industrial onde optei por fazer voltado para Design Gráfico.

Bem, passado esta introdução, digo que primeiro que para criar você deve estar inspirado, no dia e na hora certa. Eu, por exemplo, curto muito realizar criações escutando músicas (o tipo depende do dia, mas vai de rock, metal, new age e até mesmo Sertanejo … mas principalmente umas músicas Gospel).

Dado este momento e “imersão” na criação, eu uso muito uma tecnologia chamada PREZI para montar minhas apresentações. Você pode acessar gratuitamente essa solução pelo link WWW.PREZI.COM, é simplesmente SENSACIONAL! Eu opto por pagar anualmente o plano chamado PRO por próximo de 13 dolares mês (pagamento anual), já que opto por deixar algumas apresentações NÃO PUBLICAS.

Fora isso, uso muito PHOTOSHOP e ILLUSTRATOR. Um outro recurso é comprar algumas apresentações em POWER POINT prontas que veem com mais de 100 slides e vários tipos, imagens, figuras, etc., todos eles já “animados” de modo bem profissional. A KOMPLET possui vários modelos disponíveis para compra, vale muito a pena!

Valeu moçada, até a próxima !

Publicado em Acadêmico, Inovação, Profissional, TI - Tecnologia da Informação | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Inovação: 10 problemas que serão resolvidos até 2025

É sempre difícil e arriscado fazer previsões e se de fato estas inovações darão certo, e não simplesmente serão invenções. Afinal de contas, há uma série de variáveis que entram no caminho e mudam tudo. Mesmo assim, encontrei um artigo na Thomson Reuters IP & Science, olhando patentes e publicações em jornais científicos para analisar as 10 inovações mais impactantes que eles acreditam que irão mudar o mundo até 2025.

Redução de demência

Muitos acreditam que a demência pode ser um dos problemas de saúde mais sérios do futuro. A Organização Mundial da Saúde espera que o número de casos triplique até 2050. Mas a Thomson Reuters é mais otimista em relação a esse quadro e acredita que surgirão tratamentos que evitarão o problema. Eles acreditam que os exames irão evoluir e conseguir prevenir a mutação nos cromossomos, evitando a patologia.

Energia solar em todos os lugares

A instituição diz que até 2025 a principal fonte de energia elétrica do mundo será a solar. Além de fornecer energia, ainda ajudará a aquecer prédios, águas e outras coisas, segundo o estudo.

Prevenção de diabetes tipo 1

Apesar de não ser tão comum quanto a Tipo 2, a Tipo 1 ataca em idades jovens e está se espalhando a uma velocidade muito rápida – o motivo ainda não está claro. Mas a Thomson Reuters dá esperança para que no futuro crianças não dependam de insulina. Ela acredita que encontraremos sistemas de engenharia para editar e corrigir genomas antes que o problema se espalhe.

Sem mais escassez de alimentos

Eles acreditam que até 2025 teremos colheitas geneticamente modificadas crescendo mais rapidamente graças à iluminação artificial, que deve emanar ondas de luz específicas que ajudarão os receptores dos vegetais a fazerem a fotossíntese.

Vôos elétricos simples

Até 2025 poderemos ir a outros lugares voando em pequenos aviões elétricos, alimentados por baterias de lítio e por hidrogênio.

Completamente conectados

Até lá, a Internet das Coisas não será mais “algo do futuro”, mas sim uma realidade do dia a dia com todos os tipos de dispositivos conectados à internet.

Adeus, lixo plástico

Na visão otimista Thomson Reuters, em um breve futuro o plástico será completamente substituído por uma biodegradável celulose de plantas.

Remédios mais efetivos

A química e a medicina estão evoluindo de tal forma que na próxima década teremos remédios completamente personalizados e feitos para os tipos mais específicos de problemas e para combater as mais específicas mutações.

Mapeamento completo de DNA

Crianças nascidas a partir de 2025 terão seu DNA testado continuamente ao longo da vida, graças a nano-sondas inseridas em seus corpos.

Teletransporte testado

OK, talvez o teletransporte não esteja pronto até lá, mas o teletransporte quântico deverá estar sendo testado em níveis avançados até lá.

Quem quiser estudar um pouco mais, só acessar o incrível site da FAST COMPANY (em inglês). Bons novos conhecimentos a todos!

Publicado em Inovação, Profissional | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Inovar, o próximo passo do inventar.

Muito se fala de inovação nos últimos tempos, nas últimas décadas e anos, principalmente quando se fala que estamos no século XXI. A questão é que inovar é feito desde que o mundo é mundo, universo é universo ou galáxia é galáxia. Para aqueles que acreditam, incluindo-me, Deus é um grande inovador ao criar este universo, mundo e nós mesmos como humanos.

Quando crianças o que mais fazemos é inventar, até mesmo “mentiras” ou criações psicológicas do nosso próprio mundo. Ao ficarmos mais esclarecidos, evoluir e agregar mais experiências da vida, temos o objetivo de ganhar dinheiro. E é este dos passos ou objetivos para passarmos a entender que precisamos inventar algo que gere valor, que traga resultados, ou seja, INOVAR.

Dentre várias definições que encontramos ao pesquisar, a que mais me identifico é uma que apresento em uma de minhas palestras que define:

inovacao_fernandoparreiras

A inovação é algo bem mais complexo que inventar, pois precisa gerar valor de modo que as pessoas ou empresas acreditem, apostem e invistam naquele produto ou serviço oferecido. Geralmente quando se fala de inovação logo pensamos em tecnologia, errado. O que pode acontecer que nos traz o entendimento que TECNOLOGIA é INOVAR é que nos tempos atuais é difícil alguma parte de um processo ou serviço não passar por tecnologia.

Porém, podemos inovar em MODELOS DE APRENDIZAGEM, SAÚDE, ECONOMIA COMPARTILHADA, TECNOLOGIA entre outros.

Um dos exemplos que cito a respeito de inovação em MODELOS DE APRENDIZAGEM são as aplicações de DESIGN THINKING utilizando métodos de jornadas de usuários aplicados a uma metodologia de LEGO SERIOUS PLAY (Ver em outro artigo sobre este método).

Em SAÚDE hoje fala-se muito em NANOROBÓTICA, BIOESTAMPA e EXOESQUELETO.  Já em Economia compartilhada (um assunto já utilizado em outros séculos e muito comum agora devido principalmente a escassez se recursos naturais), vemos sites especializados no tema voltados para compartilhamento de livros, conhecimento, habilidades entre outros.

O tema TECNOLOGIA é mais “visual” para nós como usuários e consumidores. Neste tipo de inovação temos grandes exemplos atuais como UBER, AIRBNB, as impressoras 3D, oculos 3D utilizando realidade aumentada e a exploração espacial.

Bem, falar de INOVAÇÃO é algo extraordinário e prazeroso. Mas para que o artigo fique curto e de leitura rápida e fácil, paro por aqui e iremos explorar os temas em outros artigos. Se quiser ver a apresentação sobre INOVAÇÃO veja em meu PREZI no link https://prezi.com/cledupthdsha/fernando-parreiras/# e faça bom proveito.

Há, mas não se esqueça:

INOVAÇÃO NÃO PEDE LICENÇA, e sempre exigirá de nós um espírito jovem e um olhar de criança.

Fernando Parreiras

 

Publicado em Inovação, Profissional | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Usar, entender e criar tecnologia inovadora

Em julho de 2015 (ano passado), escrevi um artigo do qual fala em despertar o nosso lado de criança para produzir no mundo corporativo. Em resumo, naquele momento estava falando de GAMIFICATION.

Gamification é a estratégia de interação entre pessoas e empresas com base no oferecimento de recompensas e reconhecimento que estimulem o engajamento do público com as metas, marcas, produtos de maneira lúdica.

Bem, de lá para cá estudei, troquei ideias com vários estudiosos e curiosos, aprendi muito e hoje estou em busca de utilizar cada vez mais estes “objetos” para o mundo corporativo, principalmente na busca em proporcionar o entendimento disso a outros executivos, membros de conselho e tomadores de decisão que de certa forma possuem, ainda, uma cabeça voltada ao modelo antigo de gestão e tecnologia do século XX.

Uma das lições mais legais que tenho observado e adquirido é que atualmente a “construção” de sistemas de fato não é através de uma única tecnologia ou modelo. Porém, isso para nós que vivemos imersivos neste mundo tecnológico é meio “caminho natural”, mas não observamos o tão quanto é difícil fazer “pessoas ao nosso redor” entenderem esta mudança.

Essas “pessoas ao nosso redor” que me refiro são executivos, gerentes, acionistas, investidores que ainda tem a cabeça do século XX para A EMPRESA E PROJETOS, porém já fazem o USO DE TECNOLOGIAS do século XXI (em seus telefones e aplicativos) e por isso se veem como altamente entendedores das tecnologias atuais.

Ufa! Enfim, não sei que consegui colocar em palavras o “sentimento”.

Estamos passando por pela “migração” de pensamentos e comportamentos empresariais entre o século XX e o século XXI, porém a tecnologia se tornou de “muito fácil acesso” e inversamente proporcional a adaptação das pessoas em seus cargos nas empresas.

Em resumo, o chefe possui um telefone altamente tecnológico que faz com que ele entenda rapidamente “o uso da tecnologia”, porém o mesmo chefe ainda não possui cabeça ou entendimento para entender as mudanças necessárias para se “construir aquela tecnologia”.

Bem, o fato agora é seguir em frente encontrando e adaptando o caminho para se “casar” estas situações da melhor forma possível.

E você, se passa pela situação, como tem encarado?

Publicado em Inovação | Marcado com , , , , , | 1 Comentário