Devemos seguir nossa paixão durante a jornada?

Alguém já disse para você seguir a tua paixão? Acho que a maioria de nós recebeu uma de duas mensagens enquanto passamos pela jornada como criança e adolescente. Lembrando que paixão e propósito podem ser diferentes.

Por um lado, você deve seguir sua paixão e fazer o que ama. Ou por outro lado, trabalho é trabalho, não é para ser divertido, então apenas consiga um emprego mais bem pago que puder e trabalhe, trabalhe muito!

É fato que direções e orientações como essa mudam de acordo com cada nacionalidade, país, região e condições familiares. E podemos reduzir em duas direções: REALISTA e IDEALISTA.

O problema é que somente dar as direções não nos permitir decidir seguir por um ou outro caminho.

Se adotarmos a perspectiva idealista, podemos desenvolver expectativas irrealistas sobre como encontrar satisfação no trabalho. Em última análise, isso pode levar a uma dependência excessiva do trabalho como fonte de significado e um sentimento de desilusão se não descobrirmos um percurso profissional que se alinha com os nossos interesses.

Mas se adotarmos a perspectiva realista, descartamos a possibilidade de fazer um trabalho significativo e envolvente desde o início.Podemos nunca explorar o que realmente importa para nós e o que realmente gostamos de fazer, e o resultado pode ser uma carreira que prioriza apenas dinheiro e prestígio. Ou pior ainda, uma vida profissional que parece uma longa marcha rumo à aposentadoria, quando finalmente podemos nos divertir. Na minha visão e alcance familiar, tive muito mais a visão realista que a idealista. Porém, a grande “sacada” está em quando descobrir que podemos fazer mais através de paixões, mesmo não sendo fácil.

Seja qual for a mensagem que você recebeu enquanto crescia, o fato é que seguir sua paixão tornou-se um conselho de carreira bastante comum ao redor do mundo. Sabia disso? Se você olhar os dados, a frase, siga sua paixão aparece em livros ingleses nove vezes mais do que em 1990.

Quero desmascarar de forma prática e vivencial por mim dois pontos sobre seguir sua paixão e dizer-lhe como realmente tornar este mantra útil para a tomada de decisões de sua carreira.

O primeiro é: você precisa descobrir sua paixão pelo caminho. E realmente há dois problemas com esse mito, o primeiro problema é que a maioria de nós não sabe qual é a nossa paixão ou se sabe, pode não ter nada a ver com planos de carreira tradicionais. Claro que existem aquelas pessoas que amam répteis desde a infância e agora trabalham como biólogos que estudam animais répteis específicos pelo resto da vida e estão totalmente apaixonados pelo trabalho. Mas para a maioria de nós não é tão óbvio.

O segundo é: as paixões não são descobertas ou encontradas, elas são desenvolvidas. Na verdade, há algumas pesquisas interessantes sobre isso de psicólogos da Universidade de Stanford, que estudam mentalidades. Pesquisadores como Carol Dweck e Paul O’keefe descobriram que quando se trata de pensar sobre nossa paixão ou interesse, as pessoas têm uma teoria fixa ou uma teoria de crescimento de interesse. Essas teorias são como crenças. Algumas pessoas acreditam que nossos principais interesses existem desde o nascimento, apenas esperando para ser descoberto. Esta é a teoria fixa e é a crença implícita na ideia de que sua paixão está lá fora, você só precisa ir e descobri-la. Mas outras pessoas acreditam que interesses que geram paixões são algo que qualquer um pode cultivar através de “horas extras” de dedicação. Se você tem uma teoria de crescimento interessante, você acha que eu provavelmente poderia me tornar apaixonado pela maioria dos assuntos se investisse tempo para conhecer mais.

Em um estudo, os pesquisadores de Stanford descobriram que os alunos que acreditam que os interesses são fixos tendem a ser menos cativados por novos tópicos que ainda não correspondem aos seus interesses. E eles são mais propensos a abrir mão de palestras interessantes ou oportunidades que ainda não se alinham com suas paixões declaradas. Cientistas do cérebro confirmaram que uma teoria de crescimento de interesse é mais alinhados com a verdade, esse interesse pode se desenvolver ao longo da vida.

Portanto, se você estiver pensando que é preciso descobrir a paixão, lembre-se disso:

As paixões não se encontram totalmente formadas, são cultivadas ou desenvolvidas ao longo da jornada.

Fernando Parreiras

Por fim, é possível que ao longo de sua jornada paixões sejam descobertas e estas lhe ajudem a entender e identificar os seus propósitos.

Abraço e até o próximo post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: