Série SER: Apenas faça! Uma breve história de busca por aprendizado e novas culturas

Sou Ricardo Gonçalves, 40 anos, mineiro de corpo, alma e sotaque! Casado e pai de dogs! @instagram @linkedin

Quando Fernando Parreiras me pediu um texto sobre o que foi buscar novos propósitos, lembrei que o que me faz vivo é a alegria em viver! Quem me conhece sabe que o que mais tenho como característica é o bom humor e é assim que levo a vida. Mesmo nos momentos mais difíceis da minha vida eu sempre busquei levar, trazer ou buscar o bom humor em tudo.

No trabalho não era diferente, por mais complicada que fosse a situação eu buscava trazer leveza e um bom humor para que todos que estivesse comigo sofresse o mínimo possível. Afinal de contas se tem uma coisa que eu odeio é sofrer e se eu odeio, não desejo para ninguém. E foram anos e anos na mesma empresa levando a vida com leveza e bom humor, mas sem perder a seriedade, compromisso e responsabilidade.

A empresa cresceu muito e consequentemente também mudou o modelo de trabalho e eu comecei a ter impasses que não havia tido há muito tempo. O excesso de trabalho as mudanças de responsabilidades, as preocupações, começaram a abafar o que eu tinha de mais precioso, a minha alegria. Já não sentia prazer no que estava fazendo, os meus sorrisos eram em vão, mas ainda permaneciam. As pessoas não percebiam que o verdadeiro EU era só do sorriso pra fora pois eu mascarava as minhas angústias e dores até que essas começaram a se externalizar e a saúde começou a cobrar. Primeiro com um surto, crise de pânico e de ansiedade com prescrição de remédio tarja preta e depois com desânimo para tudo. Não fui ao fundo do poço ou caí numa depressão graças a minha FÉ em DEUS.

Vendo tudo aquilo acabar comigo busquei ajuda através da terapia. Poucos meses fazendo a terapia veio a pandemia para complicar ainda mais a situação, contudo, não perdi minha fé, segui firme e já com alguns ajustes mentais que consegui fazer com a ajuda da terapia. Durante a pandemia os trabalhos simplesmente triplicaram e eu sempre ali, disposto a realizar todas as entregas, fazer bem feito tudo que assumia como sempre fiz, comecei a me esquecer de mim e o EU começou a morrer, aquele mesmo sorriso e alegria começou a se apagar novamente.

Até que eu resolvi mudar e tomar uma das maiores e mais difíceis decisões da minha vida. Carreira estruturada, bom salário, confiança da gestão e da companhia, credibilidade com os pares tudo aquilo não era o suficiente para trazer de volta o verdadeiro EU, o sorriso, e a leveza nas relações. Mas era hora de mudar.

O intercâmbio nunca foi um sonho, mas quando percebi a oportunidade que DEUS tinha me dado de poder viver algo do tipo, comecei a trabalhar aquela possibilidade, afinal, o aprendizado de uma outra língua na minha área é fundamental para sequência de uma carreira de sucesso. Pensei, calculei e conversei com a minha esposa e a mesma me fez a seguinte pergunta: “Vai ser bom para você? Se sim, estou contigo.” Eu respondi: “Não sei!” Ela novamente me disse: “Você quer ir?” Eu respondi: “Sim!” Ela disse: “Estou contigo!”E são nessas horas que a gente tem ainda mais certeza de quem está contigo.

E assim o fiz, decidi largar tudo aqui a carreira, a esposa, a família, meus dogs, meus amigos, o conforto da minha casa, a segurança da fala, novas propostas de emprego que já batiam na porta para viver os 3 meses mais malucos da minha vida. Medo? Tinha a todo momento desde o “Confirma” na compra das passagens até o último dia em que estive por lá.

O medo e a insegurança ainda pairava sobre a minha cabeça, mas mesmo assim o sorriso e a alegria começaram a reaparecer.
Alguns momentos foram muito difíceis, a solidão batia, o medo dominava por alguns instantes e as lágrimas rolavam e nessas horas a minha fé me sustentou fortemente. Todas as vezes que me pegava no medo e no desespero eu lembrava de tudo que tinha deixado para trás para viver aquilo e o tanto de gente que estava ali torcendo por mim, principalmente a minha esposa que segurou essa barra com todas as suas forças.

Após quase 3 meses estou de volta! As pessoas tem como primeira pergunta de como está meu inglês. Fato que esse era um dos principais objetivos, mas ouso dizer que é a décima parte de todo aprendizado e experiência vivida. Não caberia aqui tudo que vivi durante esse período, mas uma coisa é certa: a ousadia em FAZER algo pelo meu SER me trouxe a alegria de volta!

E você, tem medo de mudança? Saiba, eu ousei aos 40 anos de idade! Nunca é tarde. Confia!

As inseguranças da vida podem nos sufocar, mas não deixe morrer o bom homem que vive em seu SER. Não permita que o que você tem de melhor para contribuir com o outro seja esmagado por uma posição social ou profissional.

Mude, APENAS FAÇA!

Reaviva essa chama e esse dom que DEUS lhe deu, seja qual for e, tenha certeza, ELE vai te recompensar por isso.

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/profissionalricardo/
Instagram: https://www.instagram.com/Nemdinita/

Um comentário em “Série SER: Apenas faça! Uma breve história de busca por aprendizado e novas culturas

Adicione o seu

  1. Sua historia está praticamente a minha, e serve de inspiração para todos os que passam pela sensação de estar estagnado!! Parabens pela volta por cima! merece demais.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: