Realidade Virtual e Realidade Aumentada, o que se trata?!

Que a Realidade Virtual e a Realidade Aumentada são as grandes tendências que irão proporcionar grandes inovações e transformação do mercado, da tecnologia, do dia a dia das pessoas e empresas isso não temos dúvidas. Isso é o famoso ditado:

A imersividade é um caminho sem voltas.

Esses dois tipos de Realidade pertencem a um mesmo ramo da tecnologia, a tecnologia imersiva, porém não são as mesmas coisas. É comum elas serem tratadas como sinônimos, porém, cada uma possui particularidades e características próprias.

Realidade Aumentada é vista em filmes como Minority Report, Vingadores e Homem de Ferro. Já nos aplicativos, dentre vários, o que mais mostrou essa tendência foi o Pokemon Go.

A principal diferença entre estas duas tecnologias está no fato de que enquanto a Realidade Virtual permite a imersão do usuário em um ambiente 3D, a Realidade Aumentada traz elementos do mundo virtual para o real, ou seja, mistura “seu escritório” com elementos virtuais como por exemplo um dinossauro 3D em meio ao escritório.

A ideia de misturar mundo virtual com o mundo real e proporcionar maior interação entre o homem e a máquina é a mesma. O que muda é de que modo isto ocorre. De um lado o usuário pode sentir como se estivesse em um outro lugar, vivendo e fazendo coisas que não existem. Como se fosse a Matrix, mas sem os riscos que ocorrem no filme. De outro, podemos brincar e interagir com imagens gráficas sobrepostas em nossos ambientes, obtendo a impressão de que elas realmente fazem parte deles.

E qual a mais importante? Não há mais importante, há onde cada uma pode ser melhor aplicada. Até a presente data deste artigo, tenho uma visão pessoal e prática que este mundo de tecnologia imersiva está em crescimento com vários P&D. Porém, vejo que a aplicabilidade para o mundo corporativo está mais forte quando falamos de REALIDADE AUMENTADA, enquanto a REALIDADE VIRTUAL está mais propensa a jogos, mas isso não é unanimidade.

A aplicação das realidades virtuais atualmente dependem de dispositivos próprios como os óculos de VR (falaremos disso no próximo artigo) e também dos smartphones. Quando falamos de realidades aumentadas o investimento para uso é um pouco menor, sendo possível utilizar diretamente os smartphones.

A imagem abaixo mostra uma tela de um projeto denominado ROBBYSON (falaremos sobre em outros artigos) que utiliza tecnologias imersivas entre outras. Temos a imagem de um AVATAR projetado no próprio escritório, ou seja, utilizando a realidade aumentada misturada ao mundo real do escritório.

 

Já a realidade virtual, também utilizada no projeto ROBBYSON, está aplicada com a utilização de óculos VR, neste caso o VIVE.

Anúncios

Sobre Fernando Luis Parreiras

Bacharel em Desenho Industrial e Bacharel em Administração de empresas. Possui Pós Graduação em Gestão de Projetos e Inovação, MBA Executivo e Mestre na área de Tecnologia. Formações pela UEMG (Universidade do Estado de Minas Gerais), Newton Paiva, BI International, Stanford University e Penn State. Mais de 18 anos de experiência atuante no mercado de Tecnologia, Projetos e Inovação. Praticante e disciplinado em um estilo de vida saudável e esportista com formação como faixa-preta em JIU-JITSU e TAE KWON DO.
Esse post foi publicado em Inovação, Realidades Virtual e Aumentada e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s